quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Pratas que fluem para outros corpos

Posted in by Bruno Marconi da Costa | Edit

A chuva que prateia o asfalto não é a mesma que cai sob os túneis. A prata do chão é o prato de alguns, roubada por tantos outros.
É quente a luz que emana dos postes, mas gelado o cimento em que se apoia o invisível. Mesmo que tapem-buracos, fluem globalizadas as gotas prata-escarlate para outros corpos. Não tem cor o sangue do nosso organismo. Não que vejamos.

1 comentáriosPratas que fluem para outros corpos


  1. Renato

    Um post! E esse é um comentário! :D

    28 de novembro de 2012 15:05