sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Eu te sinto assim

Posted in by Bruno Marconi da Costa | Edit
Eu te sinto assim porque você é da maneira que você é: intensa, porém discreta. Você está presente mesmo não estando, e talvez isso seja apenas um eco dos momentos que estou em sua companhia, trocando sorrisos e palavras doces embaixo dos carvalhos milenares ou das árvores plantadas no cimento e nos asfaltos do Rio de Janeiro.

Você tem uma voz que é tão baixa e tão rara, tanto em qualidade quanto em quantidade, que uma palavra sua ganha importância maior do que mil palavras de qualquer um, pois se valoriza e todos querem ouvir quando é falada. Isso por um lado é bom, e por outro, ruim: realmente, você ouve mais do que fala, talvez por respeitar o fato de ter dois ouvidos eu uma boca, mas isso leva a todos desconhecerem a maneira que você pensa. Daí vem o grande mistério, criando as dúvidas dos que gostariam de ter qualquer relação com você. Daí vem a grande mágica.

Você canta sem emitir som, e mesmo assim, eu consigo imaginar sua voz tomando conta do ambiente. Talvez pelo fato de você não ter média e nem pequena estatura e conseguir chamar atenção de todos em qualquer lugar que vai. Quando você entra em um lugar, parece que dança em volta de todos, mesmo ficando parada o tempo todo. Um ballet magestoso, com sorriso entre os lábios e refrescando a todos com a leveza e o vento proveniente dos seus movimentos.

Você tem esse sorriso aberto, porém confiado apenas a quem lhe consegue fazer sorrir. Por ser tão moderadamente sorridente, outra coisa rara e gratificante de ver é você gargalhando e mostrando que, pelo menos uma vez ou outra, eu lhe fiz feliz.

Eu te sinto assim porque você é pura poesia, rodando minha casa nos dias de chuva e me fazendo lembrar de tudo que tivemos, imaginando tudo que podemos ter. Sua imagem balança o mundo, me faz sentir quem eu sou e sentir o que eu tenho medo de sentir por você, por você ser tão fechada e rara em tudo que faz. Ainda assim existem os carvalhos e as árvores artificialmente plantadas, que guardam as doces lembranças, dos tenros abraços e dos contínuos beijos, protegidos do Sol pelas folhas e protegidos do esquecimento pela Memória e pelas cartas que lhe escrevi.

11 Comments


  1. Darkness Field says:

    *_________________________*
    juro que foi uma das coisas mais lindas que já li!
    amei...
    eh de família escrever bem né?
    ai ai
    to apaixonada pelo texto

    ...

    Brunoooooooo o/
    =*

    vou clicar lá antes que vc me bata pelo msn xD

    4 de janeiro de 2008 13:11

  2. Cris Chafariz

    é lindo, sim.
    faz sentir leve leve, tão leve.

    gostei da parte do sorriso :)

    beijo beijo :***

    4 de janeiro de 2008 13:42

  3. Verônica says:

    como vc conseeeegue? ._.
    texto bonito mesmo

    4 de janeiro de 2008 14:19

  4. Anna

    "Eu te sinto assim porque você é pura poesia..."

    que coisa mais linda *____*

    ficou lindo, Bruno, nossa, muito.

    (L)__(L)
    =*

    4 de janeiro de 2008 17:46

  5. Bia

    intenso e bonito, gostei msm
    =**

    4 de janeiro de 2008 20:16

  6. Dehynha says:

    Omodeeeeuuuuu!! Lindo, Brunin!

    5 de janeiro de 2008 04:19

  7. Nanda says:

    *_____*
    também queria saber como você consegue.

    a parte do sorriso é linda ._.
    e a da voz me lembrou umas coisas, haha.

    tá muito lindo :~

    (L)

    5 de janeiro de 2008 11:15

  8. Gabriella says:

    Você tá apaixonado? SAFADÃO!

    5 de janeiro de 2008 14:59

  9. Gabriella says:

    PS: Seu blog é esse agora? Graças a Deus, eu detestava o Multiply. xD

    5 de janeiro de 2008 15:00

  10. Trov

    Cara...
    só 4 palavras: Lindo!(ponto de exclamação)

    7 de janeiro de 2008 10:48

  11. Penélope says:

    Idem dos comentários acima!
    ahuahyhyu

    Meio intrigante essa verificação de palavras com o carinha na cadeira de rodas... mas enfim...

    Beijos xD

    7 de janeiro de 2008 11:32